Virgílio acha que Roseana ?está dando surra no Lula?

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Arthur Virgílio, elogiou a subida nas pesquisas da governadora do Maranhão, Roseana Sarney, e ressaltou que os dados mostram que ela ?está dando uma surra no Lula (candidato do PT, Luiz Eduardo Lula da Silva)?.Virgílio não admite que o PSDB possa abrir mão de ter um candidato liderando a chapa da aliança e disse que os números das pesquisas comprovam que o candidato do governo ?não é inviável?.Arthur Virgílio disse ficar feliz com o crescimento da governadora Roseana, mas brincou que ficaria ?duplamente satisfeito? se o candidato do PSDB a superasse.?Não é minha cogitação ela ser a candidata do PSDB, mas não estou de forma alguma contristado com a subida dela?, declarou ele, acrescentando que ficaria preocupado, sim, com uma eventual subida do Lula, que é seu adversário, a quem quer derrotar.De acordo com Virgílio, o PSDB vai continuar investindo no ministro da Saúde, José Serra. Ele disse que todos os partidos que compõem a base têm candidatos e espera que, no final, se possa somar todo esse bolo e ter um candidato vitorioso.?Eu espero poder unir esses candidatos no primeiro turno ou no segundo turno, através de um pacto de não-agressão?, prosseguiu ele, acentuando que, de qualquer maneira, preferia um candidato do PSDB.O ministro disse ainda que, como os candidatos do governo juntos já possuem um bom índice, ele espera que daqui a pouco seja possível ?fechar no primeiro turno?. ?Mas, para isso, os presidentes de partido vão ter de conversar muito.?Ao falar de Lula, Virgílio observou que o publicitário Duda Mendonça, que está trabalhando na campanha de Lula, vai ter de melhorar o marketing do candidato do PT ?e colocar a cabeça para funcionar?.Para ele, Lula agora vai ter de falar de economia, reforma do Estado e outros temas. ?O papo do Lula rendeu para ele, até agora, 30%, e quando sobe vai para 27%?, ironizou.O ministro afirmou ainda que Lula não lhe mete medo. ?Tenho mais medo do Suplicy, porque ele não tem rejeição.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.