Vioxx pode levar Merck a enfrentar inúmeros processos

Um escritório de advocacia de Chicago entrou com a primeira ação coletiva mundial contra a Merck, em defesa de todos usuários do medicamento Vioxx. No último dia 30, a Merck anunciou a retirada do Vioxx de todos os mercados do mundo, depois que resultados de um teste demonstrou que o produto aumenta em quase três vezes o risco de ataque cardíaco e de derrame cerebral. "O principal objetivo da ação contra o Vioxx é informar os consumidores e médicos de todo o mundo sobre os efeitos do Vioxx". Antes mesmo da decisão da Merck de fazer recall na semana passada, centenas de ações judiciais já tinham sido protocoladas contra a companhia farmacêutica. A Merck estima que o medicamento foi receitado para mais de 24 milhões de pacientes em todo o mundo. Especialistas jurídicos indicam que a tendência é que sejam instauradas centenas de ações judiciais relativas ao Vioxx, tanto individuais quanto coletivas. Don S. Strong, advogado representante de uma causa individual impetrada no mesmo dia da retirada do Vioxx das prateleiras, considera: ?O recolhimento do medicamento torna o ônus da prova mais fácil, porque valida o que nossos especialistas vinham nos dizendo há vários meses".De acordo com juristas, contudo, é impossível dizer se a retirada voluntária do Vioxx de circulação pode ser negativa para a empresa ou, ao contrário, soar como uma atitude preventiva que melhore a imagem da Merck diante dos júris. "Os acusadores dirão que isto (a retirada) é a confirmação dos perigos do Vioxx; a Merck usará o fato para dizer que está se comportando de forma responsável", analisa Vincent S. Walkowiak, advogado que já trabalhou em causas a favor da empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.