Vilela recebe lideranças dos grevistas em Alagoas

O governador Teotônio Vilela Filho (PSDB) recebeu, no início desta tarde, uma comissão de sindicalistas para tratar da greve por tempo indeterminado, iniciada por servidores depois que tiveram os reajustes suspensos, com a publicação do decreto 3.555, na última segunda-feira.O encontro foi pedido pelos servidores públicos, que ocupam desde o final desta manhã o prédio da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), em protesto contra a suspensão dos reajustes. O encontro entre o governador e os sindicalistas não pôde ser acompanhado pela imprensa, que só teve acesso ao local no início da reunião, para o registro de imagens. A assessoria do governador disse que Téo Vilela só falará em entrevista coletiva marcada para às 11 horas desta sexta-feira. Os ex-governador Ronaldo Lessa e Luis Abílio (ambos do PDT) divulgaram nota criticando o procurador-geral do Estado, Mário Jorge Uchôa, que declarou na imprensa que os reajustes concedidos pelo governo anterior desrespeitaram a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Na nota, Lessa e Abílio garantiram que os reajustes foram concedidos com base legal e de acordo com a disponibilidade de recursos do Estado. GreveO prédio da Secretaria Estadual da Fazenda, no centro de Maceió, foi invadido nesta quinta-feira por um grupo de mais de mil servidores públicos, que protestam contra a suspensão dos reajustes salariais concedidos em 2006, feita pelo governador Teotônio Vilela Filho (PSDB). Eles não encontraram resistência para invadir o prédio, e desligaram equipamentos eletrônicos, elevadores e pediram a retirada dos funcionários. Cerca de oito mil servidores, policiais civis, trabalhadores sem-terra e índios saíram em passeata pela cidade em manifestação contra o governo do Estado. Os manifestantes acusam o governador de dar o calote nos servidores

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.