Vilela defende parceria com governo Dilma em AL

Reeleito em Alagoas para governar um Estado com índices elevados de analfabetismo, homicídios e má distribuição de renda, Teotonio Vilela Filho (PSDB) afirmou que vai evitar o confronto com o governo federal e adotar a mesma linha de parceria construída com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Afônico devido a uma virose contraída na festa da vitória, Vilela informou que vai marcar audiência em breve com a presidente eleita Dilma Rousseff (PT), possivelmente na próxima semana. Ele quer incluir obras no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2.

VANNILDO MENDES, Agência Estado

01 de novembro de 2010 | 20h31

Coordenador do programa de governo, o economista Sérgio Moreira, secretário de Planejamento e Orçamento, informou que o ponto de partida da negociação com Dilma será manter os projetos fechados no governo Lula. Quanto à postura a ser adotada no diálogo, ele disse que não se deve esperar surpresas.

"Ninguém aqui vai decretar independência nem chutar a canela do governo federal", avisou. "Temos de administrar bem o Estado, em estreita cooperação com o governo federal e parceiros internacionais, um modelo que vem dando certo com absoluta responsabilidade", avisou Moreira, afirmando que Alagoas saiu da condição de "fora da lei" e hoje é um Estado respeitado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.