Vieira promete provas de conexão de Olívio com bicho

As sessões de depoimento da CPI da Segurança Pública do Rio Grande do Sul terminaram, mas o suspense não. O relator da comissão, deputado, Vieira da Cunha (PDT), passou o fim de semana trabalhando sobre as conclusões das investigações e promete revelar na próxima quarta-feira as provas da conexão entre o escândalo do jogo do bicho e as autoridades do governo Olívio Dutra (PT).?Há várias denúncias, que estão atingindo pessoas que participam do núcleo de poder do Estado. Quem são essas pessoas meu relatório revelará?, afirmou Vieira.Por enquanto, a comissão reuniu documentos e provas para denunciar ao Ministério Público o presidente do Clube de Seguros da Cidadania, Diógenes de Oliveira, e outros dirigentes da entidade por estelionato e tráfico de influência.O nome de Olívio foi envolvido no ?carteiraço? que Diógenes deu no ex-chefe de Polícia Luiz Fernando Tubino para pedir que o jogo do bicho não fosse reprimido, mas o governador foi isentado de responsabilidade no episódio.Mesmo sem enquadrar o governador em nenhum crime, o relatório deve apontar contradições e suspeitas sobre a cúpula estadual. Os fatos ainda por apurar servirão de justificativa para a instalação de um novo inquérito, que a oposição já batizou de CPI da Corrupção.?Esse relatório já estava definido antes de a CPI começar. Será uma sentença contra o PT e o governo, sem indícios e sem provas?, disse o deputado petista Ronaldo Zülke. O parlamentar é um dos que mais críticas têm feito à atuação do relator e o acusa de ter recebido doações de bicheiros e pessoas ligadas ao jogo em sua campanha eleitoral.Na ofensiva contra a CPI, os petistas também distribuíram uma entrevista, na qual o presidente da comissão, Valdir Andres, diz considerar o jogo do bicho ?inocente?. Na posse do novo diretório estadual do PT, os líderes do partido evitaram qualquer debate sobre o caso, devido às polêmicas internas. Olívio prometeu, em seu discurso, processar quem o caluniou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.