Vídeo tucano compara petistas a rottweilers

Numa espécie de estratégia paralela, a campanha do presidenciável tucano, José Serra, encomendou vídeos de ataques à adversária Dilma Rousseff (PT) nos quais os radicais do PT são comparados a cães ferozes da raça rottweiler. A produção faz parte de um conjunto de filmes que criticam duramente o PT e a adversária e que serão usados como munição na reta final da campanha.

AE, Agência Estado

22 de setembro de 2010 | 11h02

Integrantes da ala política do PSDB, que pressionam a campanha para adotar um discurso mais agressivo contra os adversários petistas, encomendaram os vídeos a um marqueteiro que já trabalhou para o DEM e para o próprio PT, na campanha presidencial de 2006 que reelegeu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Há cerca de 30 dias, foi feito o primeiro contato da direção do partido com o marqueteiro Adriano Gehres, que está atualmente trabalhando na campanha de Marconi Perillo (PSDB) ao governo de Goiás. Gehres elaborou os vídeos, que foram repassados à direção nacional do PSDB e enviados ao marqueteiro Luiz Gonzalez, a título de "sugestão". Agressivos, os filmetes apostam no terrorismo eleitoral e têm como principal alvo o PT.

No mais forte deles, aparece um clone do presidente Lula, com faixa presidencial, segurando pela coleira quatro cães da raça rottweiler. Os animais latem ferozmente na direção da câmera. A voz de um locutor diz: "Lula fez muitas coisas boas para o Brasil, mas a mais importante foi segurar os radicais do PT." O texto provoca: "Já a Dilma..." Neste momento, os cães se soltam e correm em direção à câmera.

A direção da campanha ainda não definiu como e se usará os demais vídeos. O mais provável é que sejam espalhados pela internet, não como peça da campanha, já que os filmes oficiais têm de ser identificados com o nome da coligação. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.