Valter Campanato/Agencia Brasil via AP
Valter Campanato/Agencia Brasil via AP

Vídeo de Damares viraliza na Holanda ao dizer que pais aprendem a 'massagear sexualmente' os filhos

Gravação de 2013 foi encontrada por portal holandês nesta semana; além de acusar masturbação em bebês no país europeu, Damares afirma que o mesmo está sendo feito nas escolas brasileiras

Carla Bridi, O Estado de S.Paulo

25 de janeiro de 2019 | 16h44

Um vídeo publicado em 2013 de uma palestra proferida pela ministra da Família, Mulher e Direitos Humanos, Damares Alves, voltou a circular nesta semana através de veículos da imprensa holandesa. A ministra alegou que especialistas na Holanda ensinam aos pais como "massagear sexualmente suas crianças". 

"Na Holanda, os especialistas, (...) eles ensinam que o menino tem que ser masturbado com sete meses de idade para quando ele chegar na fase adulta ele possa ser um homem saudável sexualmente, e a menina tem que ter a vagina manipulada desde cedo para que ela tenha prazer na fase adulta. Estão até distribuindo uma cartilha para os pais como massagear sexualmente suas crianças". A fala foi dita durante palestra na Primeira Igreja Batista de Campo Grande, (MS), por volta dos 11 minutos de gravação. 

O vídeo, com mais de uma hora de duração, foi encontrado por uma correspondente do portal Rtl Nieuws, um dos principais veículos holandeses. Sob a aba de "declarações bizarras", a matéria diz que "uma ministra do Brasil parece ter uma imagem bastante estranha da Holanda", além de contextualizar diversos posicionamentos já declarados publicamente pela ministra. 

Nos comentários do post no Twitter do portal, brasileiros se manifestaram contra as declarações da ministra, alguns dizendo sentirem-se envergonhados e desculpando-se pelo o que foi dito.

Educação. O contexto da palestra de Damares Alves seria a suposta denúncia da erotização infantil feita pelo governo brasileiro da época, presidido pelo PT, através do sistema de educação público. "A Igreja e os crentes estão deixando a educação dos seus filhos por conta do Estado. Dá trabalho criar filho, então vamos jogar os filhos nas escolas", afirmou. 

As declarações condizem com a meta prioritária estabelecida pelo Ministério comandado por Damares, nesta semana, para regulamentar o ensino domiciliar no Brasil. A prática foi proibida pelo Supremo Tribunal Federal no ano passado, e deve passar por regulamentação no Congresso Nacional. 

Na palestra, Damares afirma que Deus chama a Igreja Evangélica "para fazer uma revisão de valores, uma revisão de conceitos". Em dado momento, antes de citar as práticas na Holanda, a ministra apresenta o trecho de uma matéria publicada pelo Estado em 8 de julho 2004, alegando que "a prefeitura de São Paulo contratou Grupo de Trabalho e Pesquisa em Orientação Sexual (GTPOS) por R$ 2 milhões de reais para ensinar professores de creches sobre ereção de bebês e masturbação". 

A matéria, na verdade, não contém as palavras "ereção" e "masturbação", e acusa a contratação de uma ONG administrada pela então prefeita, Marta Suplicy, para educação sexual em creches, sem passar por licitação, além de registrar gastos elevados. Leia aqui

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.