Vicente Viscome estuda voltar à Câmara de SP em 2008

Político foi preso em 1999, acusado de chefiar um esquema de extorsão de camelôs

Agência Estado

14 de julho de 2007 | 11h44

Após passar sete anos preso, acusado de ligação com a máfia dos fiscais, o ex-vereador paulistano Vicente Viscome obteve uma decisão judicial favorável na última quinta-feira, 12. A juíza Cláudia Barrichello, da Vara de Execuções Penais do Fórum da Barra Funda, extinguiu a pena privativa de liberdade do político, que havia sido condenado a 16 anos e 4 meses de prisão.Com isso, ele não volta mais para a cadeia por conta desse processo. "Sofri muito, perdi a família. Agora, coloco na mão de Deus." O ex-vereador diz que ainda não é candidato, mas estuda tentar voltar à Câmara em 2008.Atualmente, Viscome trabalha na loja de carros da família. A partir de agora, começa a "emprestar" seu nome para as propagandas da empresa, a Daniel Veículos, onde aparece junto aos anúncios dos automóveis, com o slogan "Vicente Viscome garante". "Tenho muito crédito no comércio de carros, onde atuo há 45 anos."Viscome foi preso em abril de 1999, acusado de chefiar um esquema de extorsão de camelôs na Administração Regional (hoje subprefeitura) da Penha, que controlava politicamente. Até 2003, ele ficou em regime fechado e, depois passou ao semi-aberto. Em 2005, teve concedida pela Justiça liberdade condicional.Ele foi cassado em junho de 1999 e considera ter sido vítima de "armação". "Vê se tem cabimento eu tomar R$ 20, R$ 30 de marreteiros". Mas não diz quem seriam os responsáveis pela articulação. "Ainda não é a hora."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.