Vicente Brizola responde à acusação de "traição"

osé Vicente Brizola, filho do presidente nacional do PDT, Leonel Brizola, respondeu nesta quarta-feira às críticas de pedetistas que o acusaram de "traição" ao partido, ao tomar posse como diretor da Loteria do Estado (Lotergs), departamento da Secretaria Estadual da Fazenda. "Não posso ser acusado de traidor do trabalhismo, pois tenho o direito de divergir de meu pai", declarou. José Vicente disse que pretende fazer carreira no PT - depois de filiar-se no dia 18 de março -, criando uma corrente do "trabalhismo autêntico". O deputado estadual João Luiz Vargas (PDT) disse nesta quarta-feira que sua nomeação ao cargo é uma provocação "à história e à figura de Leonel Brizola", e um desrespeito ao PDT. Estiveram presentes no ato o secretário da Fazenda, Arno Augustim, e o vice-presidente do Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul), Sereno Chaise, ex-presidente estadual do PDT, outro desafeto de Brizola que também vai se filiar ao PT em março. A Lotergs foi criada por decreto em janeiro deste ano para administrar o serviço público de loterias do Estado, e vai incluir em suas atribuições o credenciamento e a fiscalização dos bingos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.