Vice se recupera bem, diz hospital

Segundo médicos, ele já se mostrava disposto e conversando normalmente ontem, após 15.ª cirurgia

Clarissa Oliveira, O Estadao de S.Paulo

25 de julho de 2009 | 00h00

O vice-presidente José Alencar passou o dia de ontem internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, recuperando-se da cirurgia a que se submeteu no dia anterior por causa de uma nova obstrução intestinal. Logo no início da tarde, a equipe médica encarregada de tratar do vice informou que ele já se apresentava disposto e conversando normalmente, com todos os sinais vitais preservados.Às 8h30 da manhã, Alencar já atendia a um telefonema do presidente Luiz Inácio Lula da Silva - que estava em viagem oficial ao Paraguai - e pedia a assessores que o informassem de todos os acontecimentos do dia. "Ele já me cobrou um monte de coisas, queria saber tudo o que estava acontecendo", brincou o chefe de gabinete Adriano Silva. "Ele se sente bem, está muito animado."Alencar passou pela 15ª cirurgia para combater o câncer que o acomete desde o fim dos anos 90. O vice teve de ser levado às pressas ao hospital na manhã de sexta-feira, após sentir fortes dores na região abdominal. Ele havia recebido alta menos de 24 horas antes, após cerca de duas semanas internado, também em decorrência de uma obstrução intestinal causada por tumores.BRAVO E FORTEAlencar passou cerca de quatro horas na mesa de cirurgia, para a realização de uma colostomia. O procedimento consiste na utilização de uma bolsa que fica do lado externo da pele, para diminuir a pressão sobre o intestino grosso. Dois tumores pressionam o intestino e o reto do vice. O cirurgião Raul Cutait confirmou, logo após a cirurgia, que Alencar se recuperava bem e afirmou que o vice, mais uma vez, "foi um bravo e um forte".Até o fim da tarde de ontem, as informações oficiais sobre o estado de saúde de Alencar se limitaram a um boletim médico, divulgado por volta das 13h30. Por telefone, no fim do dia, o oncologista Paulo Hoff confirmou que o vice deverá permanecer na UTI pelo menos até hoje. "Foi a segunda cirurgia dele em apenas cerca de 15 dias e, considerando a idade, adotamos uma postura mais cautelosa", disse Hoff. Se o quadro de Alencar evoluir como esperado, é possível que ele deixe o hospital dentro de uma semana. Após esse período de recuperação, a expectativa dos médicos é de que ele retorne aos Estados Unidos para dar continuidade a um tratamento experimental com medicamentos ao qual vem se submetendo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.