Vice-presidente volta a defender a queda dos juros

O vice-presidente da República, José Alencar, voltou a defender hoje a queda dos juros. De acordo com ele, se a redução fosse de um ponto percentual, a economia com o pagamento de despesas seria em torno de R$ 700 milhões. "Hoje a taxa de juros é de 26,5%. Se fosse de 25,5%, geraria R$ 700 milhões de economia. Nós precisamos de tão pouco para investir na educação, de forma que os juros têm que cair e cair bem.? Ele avaliou que quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assumiu o governo, a grande preocupação era com recrudescimento da inflação. "Agora a inflação está domada e a expectativa para os próximos 12 meses é muito pequena, de modo que estes juros são um despropósito." Quanto ao câmbio, Alencar defendeu que a política do governo continue sendo pelo câmbio flutuante, mas disse que o governo tem que ter muito cuidado com o chamado livre mercado. Ele disse que o que costuma ser chamado de mercado é especulação. A saída defenddida por ele seriam os incentivos às exportações. O vice-presidente está em Belo Horizonte para uma visita à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), acompanhado do ministro da Educação, Cristovam Buarque. Ainda hoje ele deve visitar a Universidade Federal de Viçosa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.