Vice-líder do PT tenta minimizar queda de popularidade

O deputado federal Professor Luizinho (PT-SP), vice-líder na Câmara dos Deputados, tentou hoje minimizar a queda de popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, conforme indicou pesquisa do Ibope, contratada pela Confederação Nacional da Indústria. "Tentam explorar uma queda na popularidade do presidente, que não existe. Se olharmos o índice de aceitação do presidente, de 60%, é o maior da história para um presidente com um ano e três meses de mandato concluidos. "Fernando Henrique Cardoso, no mesmo período, tinha índice de popularidade menor", apontou o parlamentar ao chegar na GM, em São Caetano do Sul, onde participou de evento, de entrega de viaturas para a Polícia Rodoviária Federal. Ele admitiu, porém que o recuo de aceitação, "apesar de natural, serve como um alerta ao governo: "Temos de ter uma reflexão e tentar acelerar os efeitos positivos da retomada do crescimento, que já começou, podem trazer", opinou. Contrariando os índices de desemprego apontados pelas pesquisas do IBGE e da Fundação Seade/Dieese, Professor Luizinho disse que o desemprego "nao está aumentando no País, e que, na realidade, há escassez de mão-de-obra em algumas cidades do interior". O crescimento econômico ainda não chegou nas regiões metropolitanas, acompanhadas pelas pesquisas, mas no interior do País, com a expansão do agronegócio, o desemprego cai", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.