Vice-líder do PT diz ter 40 votos para aprovar taxação dos inativos

O deputado Professor Luizinho (PT-SP), um dos vice-líderes do governo na Câmara, reafirmou que o governo espera obter na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) 40 votos a favor da taxação dos servidores inativos na votação da proposta de reforma da Previdência. A CCJ tem 57 integrantes, e a maioria exigida para aprovação de uma proposta é de 29 votos. Há expectativa de que a votação seja feita hoje ou amanhã. Luizinho afirmou que não há risco de rejeição da reforma na CCJ, porque a maioria exigida é de 29 votos, e a base aliada ao governo já dispõe desse total. "Não vejo risco de rejeição, até porque, além da base, temos alguns votos nos outros partidos", afirmou. Ele voltou a dizer que tem o apoio da maioria dos peemedebistas da comissão. Desde ontem, trava-se uma briga de números em que o governo afirma ter cinco votos do PMDB, enquanto os peemedebistas contrários ao governo dizem que só há dois votos favoráveis à reforma, num total de oito. "Temos a maioria dos votos do PMDB", declarou Luizinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.