Vice-líder do governo reage a críticas do PL

O vice-líder do governo na Câmara, Beto Albuquerque (PSB-RS), reagiu hoje às críticas feitas pelo presidente do PL, Valdemar Costa Neto, ao ministro da Fazenda, Antonio Palocci, e ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Para Albuquerque, os ataques devem ter alguma razão pessoal motivada na área da Receita Federal. "Do ponto de vista da política é absolutamente inaceitável fazer tais ataques. É uma atitude oportunista que não constrói o governo que nós queremos", afirmou. Segundo ele as críticas - Costa Neto afirmou que nem Palocci nem Meirelles têm competência para os cargos, e que Palocci não entende de economia - são injustas, porque Palocci é atacado por algo que sabe muito, que é conduzir a política econômica. Para o vice-líder essas críticas, porém, não esfraquecem o governo. "Quem tem que pegar o boné e ir embora é o presidente do PL, depois de uma declaração como essa", acrescentou. Para ele Valdemar Costa Neto fez uma declaração irresponsável e fora de hora. "O Valdemar quer alguns minutos de fama". "É bom lembrar que nós temos a menor taxa de juros em 10 anos e que as taxas vão cair ainda 5% este ano", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.