Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Vice do TST pede para juízes desistirem da greve

O vice-presidente e presidente em exercício do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Vantuil Abdala, fez um apelo aos juízes trabalhistas para que desistam da greve e escolham a negociação para conseguir o atendimento de suas reivindicações na reforma previdenciária. Segundo nota da Assessoria de Imprensa do TST, Abdala também está "preocupado" com o dispositivo da reforma que prevê para juízes estaduais vencimentos de 75% dos ministros do Supremo Tribunal Federal. ?Mas os magistrados devem "evitar, a todo o custo, a medida extrema da paralisação". A conseqüência de uma eventual greve será "um grande prejuízo à sociedade, principalmente às partes, e causa uma impressão muito ruim junto à população", alertou Abdala. A saída adequada, no entender dele, é a negociação entre os Poderes, pois acredita que ainda existe campo e tempo para um diálogo e um processo de negociação.Para o ministro, "a grande verdade é que a greve deve ser evitada." Sobre o teto salarial para os juízes estaduais, ele disse que, se for aprovada, um desembargador em final da carreira poderá vir a ganhar menos que um juiz federal substituto em início de carreira. "Embora seja um ponto que não afete os juízes do âmbito federal, estamos absolutamente solidários com a apreensão da magistratura dos Estados, pois reconhecemos que a proposta cria uma situação efetivamente despropositada", afirmou. No entender de Abdala, com o subteto de 75%, "ninguém mais vai querer ser juiz estadual, pois saberá de ante mão que levará toda uma vida para alcançar o cargo de desembargador e, mesmo após esse esforço, ganhará menos que um magistrado iniciante da Justiça Federal." O ministro afirmou que " o governo deveria ter a sensibilidade de rever seu posicionamento e es abelecer uma solução com a magistratura sobre esse ponto." Ontem, o presidente (titular) do TST, ministro Francisco Fausto, também se declarou contrário à greve dos juízes.

Agencia Estado,

22 de julho de 2003 | 17h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.