Vice de Romário é assaltado durante arrastão em restaurante no Rio de Janeiro

Segundo relato do parlamentar, quatro homens armados com fuzil e pistolas entraram no Cervantes Bar e Restaurante

Renata Agostini, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2018 | 12h49

RIO - O deputado federal Marcelo Delaroli (PR-RJ), candidato a vice na chapa de Romário (Podemos) nas eleições 2018, foi vítima de um arrastão na noite de sábado, 18, enquanto jantava com assessores e aliados num restaurante na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Segundo relato do parlamentar, quatro homens armados com fuzil e pistolas entraram por volta das 22h30 no Cervantes Bar e Restaurante, que estava cheio.

 

Delaroli, que é ex-policial militar, contou que foi ameaçado e um dos bandidos apontou a arma para sua cabeça. Como outros presentes no local no momento do assalto, ele teve diversos pertences roubados. 

No seu caso, os homens levaram carteira, telefone, relógio, aliança e um cordão. O celular chegou a ser rastreado, indicando que estava na comunidade Cidade de Deus, também na zona oeste da cidade. Os policiais, contudo, disseram que não poderiam ir até o local, de acordo com Delaroli.

“É revoltante ver um Estado omisso, um governo frouxo. Viram onde estavam os pertences. A gente ouvir de um policial que não pode fazer nada porque os bandidos já estavam numa favela na comunidade (é de causar revolta)”, disse o deputado numa rede social.

No grupo que acompanhava Delaroli havia três deles policiais, incluindo o tenente-coronel Sérgio Porto, comandante do 15º Batalhão de Duque de Caxias. Houve temor de que um deles fosse identificado. Diante do poder de fogo dos assaltantes, ninguém reagiu. 

“É muito triste ver que o poder paralelo está ganhando essa guerra. Está na hora de dar um basta nisso”, disse o parlamentar.

Delaroli assumiu o mandato na Câmara dos Deputados no início do ano passado. Ele substituiu o deputado eleito Dr. João (PR-RJ), que tomou posse como prefeito de São João de Meriti. Agora tenta chegar ao governo do Estado ao lado do senador Romário.

Procurada, a  Polícia Militar afirmou que policiais foram acionados ao local e “não encontraram nenhuma vítima”. A Polícia Civil afirmou que as investigações estão em andamento para apurar o crime. Os funcionários do restaurante serão ouvidos e as imagens de segurança do local serão analisadas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.