Vice de Marina se reúne com ruralistas e reafirma compromissos com agronegócio

Beto Albuquerque se reuniu com cerca de 100 representantes da Associação Rural Brasileira e disse que, caso Marina vença, Código Florestal será discutido

STEFÂNIA AKEL, Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2014 | 13h45

O candidato a vice na chapa de Marina Silva (PSB), Beto Albuquerque, disse que reafirmou com o agronegócio os compromissos que já haviam sido assumidos por Eduardo Campos. Após reunião com cerca de 100 representantes na Sociedade Rural Brasileira (SRB), Albuquerque se mostrou satisfeito com a recepção do setor e confessou ter se emocionado ao chegar para o encontro, que já havia sido realizado anteriormente com Campos. "Foi uma reunião muito boa. Nosso desejo era encerrar qualquer dúvida que existisse e recolher sugestões", afirmou. Segundo o candidato, ficou combinado que o Código Florestal será discutido se Marina for eleita e a questão do índice de produtividade foi esclarecida.

"O índice de produtividade eu esclareci e foi bem compreendido. Hoje o critério para fazer reforma agrária é orçamento. A relação não é desapropriar, fazer litígio, conflito. Não precisa ser assim", ressaltou Albuquerque, explicando que a produtividade será relacionada com meritocracia. "Fazer reforma agrária nós faremos, mas por meio do orçamento."

O candidato falou também da importância de fortalecer o Ministério da Agricultura e estreitar as relações do órgão com a Presidência. "Deixamos a certeza que teremos respeito e diálogo permanente com o agronegócio. Expliquei que Marina ouve as partes antes de tomar decisão."

'Muito satisfeito'. Questionado ao final do evento, o presidente da Sociedade Rural Brasileira, Gustavo Diniz Junqueira, disse ter ficado "muito satisfeito" com a reunião feita com Albuquerque, e indicou que o agronegócio e a campanha da ex-ministra estão alinhados. Outros membros da SRB também demonstraram satisfação com o encontro.

"Esse governo vai buscar o diálogo e não vai fazer mudanças abruptas que não tenham análises, sem conversar com os setores", disse Junqueira. "Escutei do Beto que temos que melhorar o agronegócio e acabar com essa falsa agenda negativa. Isso passa pela sustentabilidade."

Junqueira afirmou que o governo precisa enxergar o agronegócio como uma solução, sem o "falso dilema" entre produção e proteção. Ele afirmou também que discorda da visão de que o setor tem restrições à candidatura de Marina. "Muito pelo contrário. Eu vejo um crescimento do sul ao norte do País", disse.

Segundo Junqueira, não é possível manter o nível de produção no Brasil com as mesmas políticas. "É preciso fazer a infraestrutura para que a gente consiga exportar. Ideias e soluções mirabolantes não funcionam, precisamos do debate", ressaltou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.