Vice de Hélio Costa em Minas sai nos próximos dias

Durante reunião de líderes do PT e PMDB neste domingo, ex-ministro Patrus Ananias (PT) afirmou que define a sua candidatura até a próxima quarta, 23

Jozane Faleiro, especial para O Estado de S. Paulo

20 de junho de 2010 | 21h03

BELO HORIZONTE - Os principais líderes do PT e PMDB estiveram reunidos neste domingo, 19, no 23º Encontro Estadual do PT, ocorrido em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Marcou presença o ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias (PT), principal cotado para vice do ex-ministro das Comunicações, Hélio Costa (PMDB), para concorrer ao governo de Minas.

 

No encontro, Patrus, bem humorado, disse que até a próxima quarta-feira, 23, irá definir sua candidatura. "Se o processo continuar como vem se dando, tudo indica que nós vamos estar juntos, só não quero formalizar ainda esta questão porque quero ouvir algumas pessoas. A minha mãe é uma delas e, certamente, a mais importante", confidenciou.

 

Aclamado pelos petistas no evento, Hélio Costa disse que todos rezarão nos próximos dias para que Patrus receba as bênçãos da mãe e possa, então, compor a chapa da base aliada ao presidente Lula em Minas Gerais. Para agradar ainda mais seu quase vice, o candidato afirmou que a área social será uma das prioridades de seu governo.

 

No encontro, as lideranças lançaram o movimento "Dilmélio", uma tentativa de neutralizar o "Dilmasia", criado pela base aliada do atual governador do Estado, que busca a reeleição, Antonio Augusto Anastasia (PSDB), em apoio à candidata à presidência, ex-ministra Dilma Rousseff (PT). "Nós temos claro que a nossa chapa é o 'Dilmélio', e temos absoluta convicção que as militâncias do PT e do PMDB vão estar engajadas nessa campanha eleitoral", afirmou o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra. Antes, ele se confundiu e defendeu o "Dilmécio", em alusão ao ex-governador Aécio Neves (PSDB).

 

Dutra esteve em Minas para incentivar Patrus a aceitar o convite de vice na chapa peemedebista. Também participaram do evento o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel (PT), que concorrerá ao Senado, o ministro Luiz Dulci e mais de cerca de 600 militantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.