Reprodução
Reprodução

Vice de Freixo manifesta solidariedade a Crivella em relação a foto

Luciana Boiteux escreveu no Facebook que candidato do PRB 'tem direito a um advogado e que não pode ser considerado culpado antes de sentença penal'

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

22 Outubro 2016 | 13h23

RIO - A candidata a vice-prefeita do Rio na chapa de Marcelo Freixo (PSOL), Luciana Boiteux, manifestou solidariedade ao adversário Marcelo Crivella (PRB) sobre a divulgação de um episódio em que foi fichado na polícia por invasão a domicílio.

Em um post publicado no Facebook, Luciana disse que "até o Crivella tem direito a um advogado e que não pode ser considerado culpado antes de sentença penal condenatória transitada em julgado". "Por isso não irei reproduzir a capa da Veja", declarou. 

A mensagem foi publicada por Luciana após a divulgação da capa da revista Veja, na noite desta sexta-feira, 21, em que o senador aparece em uma foto depois de ser fichado na polícia. O então pastor da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), da qual hoje é bispo licenciado, teria tentado expulsar um morador de terreno da Iurd.

Ele foi levado à 9ª Delegacia de Polícia, em 18 de janeiro de 1990. O inquérito não está nos arquivos da polícia.

"Jamais votaria nele por outros motivos notórios, não por ele ter sido fichado. E repudio a campanha suja e mentirosa que ele empreendeu no 2º. turno contra nós", escreveu.

Luciana é advogada e professora de Direito Penal e Criminologia da Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.