Vice da Coca-Cola diz que eleição não afeta investimento no Brasil

O vice-presidente mundial da The Coca-Cola Company e principal executivo da área de operações (CCO) da multinacional americana, Brian Dyson, afirmou que o cenário eleitoral não afeta em absolutamente nada a estratégia da empresa de investir no mercado brasileiro. Dyson que entregará hoje à tarde ao presidente Fernando Henrique Cardoso, no Palácio do Planalto, o primeiro balanço social da companhia no País, revelando investimento de R$ 36 milhões no ano passado em projetos de educação, cultura e esporte, afirmou que a visão da empresa no Brasil é de longo prazo. A Coca-Cola comemora hoje 60 anos no Brasil. Dyson, que presidiu a empresa no País, entre 1976 e 1978, antes de assumir o comando da Coca-Cola nos Estados Unidos, lembrou que o Brasil passou por várias regimes políticos e econômicos. "Torcemos sempre pela democracia e esse processo tem se mantido", disse. Ele lembrou que chegou a despachar com o general Ernesto Geisel, quando este presidia o Brasil. Hoje, cada ponto porcentual do mercado de refrigerantes no País corresponde a um valor de US$ 100 milhões e a empresa detém a fatia de 50%, que lutará para manter.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.