Viagem de Lula à Antártida pode acontecer neste domingo

Clima ruim adiou viagem do presidente e primeira-dama, prevista para este sábado

Tânia Monteiro, enviada especial, Agencia Estado

16 de fevereiro de 2008 | 11h38

Devido a uma frente fria e más condições climáticas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi obrigado a adiar para este domingo uma nova tentativa de visita à Estação Antártica Comandante Ferraz.  Veja Também: Filho de Lula vai à Antártida por 'interesse científico', diz Planalto Lula oferece recursos para pesquisa científica antártica   A previsão meteorológica para este domingo é um pouco melhor. Mas qualquer decisão sobre uma possível ida ao continente gelado, onde a temperatura neste sábado é de 2 graus negativos e a sensação térmica, por causa dos fortes ventos, é de 14 graus negativos, só poderá ser definitivamente tomada amanhã pela manhã, de posse da atualização das previsões. A temperatura na região é muito instável, porque o pólo é uma fonte de produção de frentes frias.Apesar de na noite de sexta ter brincado dizendo que esperava que hoje abrisse "não apenas uma janela, mas uma porta grande" no céu para permitir a decolagem para a Antártida, o presidente Lula ficou frustrado quando recebeu a notícia de que não dava para decolar. Janela, no jargão da região, significa um período do dia em que se pode pousar e decolar do continente antártico em segurança. De acordo com a assessoria militar do Planalto, são necessárias seis horas de janela para que o presidente embarque, com segurança, já que deve permanecer lá por cinco horas e meia. A "janela" que havia nesta manhã era de apenas duas horas, o que seria insuficiente para que se permitisse o vôo para a Antártida. "Sou corintiano e vai abrir a janela", disse Lula aos jornalistas, na noite de sexta, antes de saber das impossibilidades meteorológicas.  Comitiva  A viagem tem como destino a base brasileira na Antártida, e a comitiva do presidente é formada por 23 pessoas, incluindo a primeira-dama, Marisa Letícia, o filho mais velho de Lula, Fábio Luiz Lula da Silva (Lulinha), e os ministros da Defesa, Nelson Jobim, da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, e da Comunicação Social, Franklin Martins.Se a viagem de fato ocorrer, Lula será o segundo presidente a visitar a estação brasileira. O ex-presidente Fernando Collor visitou a região em 1991. Itamar Franco esteve na base, mas como vice-presidente. A base está em processo de modernização e ocupa 2.500 metros quadrados do continente antártico.var keywords = "";

Tudo o que sabemos sobre:
AntártidaviagemLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.