AFP
AFP

Viagem de Dilma aos EUA é retomada de diálogo bilateral, diz Itamaraty

A presidente deve chegar no final da tarde deste sábado, 27, aos Estados Unidos, onde cumprirá uma agenda intensa de compromissos em Nova York, Washington D.C. e em San Francisc

Rafael Moraes Moura, O Estado de S. Paulo

25 de junho de 2015 | 18h24

Brasília - Às vésperas da viagem oficial de trabalho da presidente Dilma Rousseff aos Estados Unidos, o subsecretário-Geral Político do Itamaraty, embaixador Carlos Antonio da Rocha Paranhos, disse nesta quinta-feira, 25 que a visita marca uma retomada de diálogo político bilateral do mais alto nível entre o Palácio do Planalto e a Casa Branca. 

Em setembro de 2013, Dilma decidiu cancelar a visita de Estado que faria aos Estados Unidos, depois da revelação de que a própria presidente e a Petrobrás foram monitoradas pelo governo norte-americano. 

"Essa visita da presidente foi cuidadosamente planejada a partir de uma série de contatos de alto nível com o presidente Barack Obama, com o vice-presidente Joe Biden. É importante não tentar requentar esse assunto (a espionagem), como se fosse um tema assim importante. Não é que não seja importante, já deixei claro que (o tema) foi superado", comentou Paranhos, em entrevista a jornalistas.

Visita. A presidente Dilma Rousseff deve chegar no final da tarde deste sábado, 27, aos Estados Unidos, onde cumprirá uma agenda intensa de compromissos em Nova York, Washington D.C. e em San Francisco.

"É uma importante visita porque representa uma retomada de diálogo político bilateral do mais alto nível e uma retomada de contatos em áreas como comércio, economia, debate sobre temas relevantes da agenda internacional e sobretudo porque haverá a oportunidade para a presidente apresentar a diferentes interlocutores - inclusive na área financeira e empresarial - o plano de ajuste fiscal que o Brasil está atravessando e transmita a mensagem da importância da captação de investimentos norte-americanos, da retomada do diálogo, sobretudo num momento em que estamos implantando um grande programa de investimentos na área de infraestrutura", observou o embaixador.

Na segunda-feira, 29, Dilma se reunirá com investidores do setor financeiro e empresários do setor manufatureiro, em Nova York. A presidente também deverá encerrar um evento empresarial no hotel New York Palace.

A presidente se reunirá ainda com empresários na terça-feira, 30, em Washington D.C. Na quarta-feira,1, Dilma se encontra com empresários do setor aeroespacial em um centro de pesquisa da Nasa em San Francisco.

Na avaliação do embaixador, a visita servirá para mostrar que o Brasil "está levando a sério o programa de ajuste fiscal e o programa de investimento em infraestrutura".

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffEUAItamaraty

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.