Via Campesina protesta contra alteração em Código

As mulheres integrantes da Via Campesina fizeram ontem protestos e ocupações em 11 Estados e no Distrito Federal contra alterações no Código Florestal. A manifestação serviu para marcar o Dia Internacional de Luta das Mulheres, para cobrar da presidenta Dilma Rousseff a realização da Reforma Agrária, um novo modelo agrícola baseado em pequenas propriedades e o veto das mudanças no Código Florestal.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

09 de março de 2012 | 09h58

As manifestações, que fazem parte da Jornada Nacional de Lutas das Mulheres Camponesas, foram realizada em Pernambuco, Sergipe, Ceará, Alagoas, Minas Gerais, São Paulo, Paraíba, Santa Catarina, Pará, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul. Dentre as mobilizações, estão quatro ocupações (de dois latifúndios, um engenho e uma empresa), três protestos no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) (com duas ocupações) e quatro marchas.

Desde o começo da semana, aconteceram duas marchas (Brasília e Tocantins) e oito ocupações (da Embrapa em Goiás, do Ministério da Fazenda em Porto Alegre, do Incra e do Itesp no interior de São Paulo, do Incra em Marabá e Curitiba, no reservatório da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) em Petrolândia/PE e da fazenda da Suzano em Alcobaça/BA), além de encontros de mulheres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.