Via Campesina libera entrada de fazenda de deputado

Cerca de 300 integrantes da Via Campesina levantaram, na tarde de quinta-feira, o acampamento que mantinham desde o dia 18 em frente à Fazenda Santa Rita, em Santo Antônio da Platina, no norte do Paraná, pertencente ao deputado federal Abelardo Lupion (PFL-PR). "Eles cercearam meu direito de fazer campanha", disse o deputado, que tenta a reeleição. Apesar de os manifestantes não terem proibido a entrada e saída de pessoas da fazenda, Lupion preferiu ficar no local. "Seria covardia deixar minha família e os funcionários sozinhos", justificou.Segundo a Via Campesina, ao acampar às margens da BR-153, o objetivo era "denunciar a corrupção do agronegócio". Eles alegam que Lupion ganhou a fazenda da multinacional Monsanto, em troca da defesa de seus interesses no Congresso Nacional. Também afirmam que o deputado elegeu-se em 1998 com dinheiro de caixa dois e o processo estaria parado no Supremo Tribunal Federal. O deputado negou todas as acusações e apresentou certidões negativas de qualquer investigação. No caso da fazenda, também a Monsanto emitiu nota negando as acusações.Lupion disse nesta sexta-feira que seus advogados entraram com oito ações judiciais contra os manifestantes. Na terça-feira, em Brasília, ele pretende dar entrada em um pedido para a criação de uma CPI para investigar as atividades da Via Campesina.O deputado também afirmou que as autoridades mantiveram-se omissas diante da manifestação dos sem-terra. Segundo ele, faltou atuação tanto do governo federal, visto que eles estavam acampados em rodovia federal, quanto do governo estadual, a quem competia garantir a segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.