Via Campesina bloqueia estradas no Rio Grande do Sul

Manifestantes pediram mais recursos para os pequenos produtores rurais atingidos pela estiagem

Elder Ogliari, de O Estado de S. Paulo,

20 de maio de 2009 | 18h04

Manifestantes ligados à Via Campesina bloquearam estradas no interior do Rio Grande do Sul e fizeram uma passeata e protestos no centro de Porto Alegre para pedir mais recursos dos governos estaduais e federal para os pequenos produtores rurais atingidos pela estiagem nesta quarta-feira, 20. A organização camponesa quer anistia de R$ 10 mil nas dívidas de agricultores familiares e assentados da reforma agrária, bolsa-estiagem para quem perdeu sua produção de subsistência e isenção das contas de energia elétrica por 12 meses, entre outras reivindicações.

 

Em Porto Alegre, centenas de pessoas percorreram ruas da zona norte ao centro, onde fizeram manifestações diante do Palácio Piratini e da sede regional da Receita Federal. Em Iraí e em Nonoai, no norte do Estado, outros grupos bloquearam rodovias de acesso a Santa Catarina. Em São Borja, no oeste, os manifestantes liberaram uma estrada por ordem da Justiça. A série de protestos havia começado na terça-feira e foi encerrada nesta quarta-feira. A Via Campesina promete nova mobilização para a semana que vem se suas reivindicações não forem atendidas. Desde o início da estiagem, em janeiro, 250 das 496 prefeituras do Rio Grande do Sul decretaram situação de emergência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.