Vereadores são presos em RO por estelionato e tráfico

Os vereadores Jair Montes (PTC) e Marcelo Reis (PV) foram presos na manhã desta quinta-feira em Porto Velho, sob acusação de envolvimento em um esquema de estelionato, tráfico de drogas e falsificação de documentos que movimentou R$ 80 milhões em nove estados. Segundo a Polícia Civil, que deflagrou a Operação Apocalipse, só em Rondônia, a quadrilha movimentou R$ 33 milhões. Entre os bens do bando estão 200 carros, 25 imóveis e 30 empresas.

QUETILA RUIZ, Agência Estado

04 de julho de 2013 | 13h45

O objetivo da quadrilha era levantar fundos para financiamento de campanhas eleitorais. Dos candidatos eleitos, a quadrilha exigia favores pessoais e cargos, mas a maior parte desses cargos era fantasma, para que os contracheques pudessem ser usados na abertura de novas contas e compras e retroalimentar a organização criminosa.

O vereador e ex-presidente da Câmara Municipal, Eduardo Rodrigues (PV) também tem um mandado de prisão expedido em seu nome. Os vereadores Cabo Anjos (PDT) e Pastor Delson Moreira (PRB) têm contra si mandados de busca e apreensão.

Os deputados estaduais de Rondônia Hermínio Coelho (PSD) (presidente da Assembleia Legislativa), Jean Oliveira (PSDB), Cláudio Carvalho (PT), Ana da 8 (PTdoB) e Adriano Boiadeiro (PRP) foram afastados preventivamente de suas funções por 15 dias e estão proibidos de entrarem na Casa. O presidente Hermínio Coelho também foi afastado da presidência da Assembleia. As empresas Thales Veículos, Saga e Sabenauto são acusadas de envolvimento no esquema.

Também foram presos na operação Roberto Rivelino Guedes, filho do deputado Hermínio Coelho, o presidente do Partido Humanista da Solidariedade - PHS em Rondônia, Herbert Lins e o dono de uma concessionária de veículos na capital, o empresário Thales Prudêncio Paulista.

Os chefes da quadrilha serão indiciados pelos crimes de financiamento do tráfico de drogas, associação ao tráfico, estelionato e falsificação de documentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.