Vereadores de BH reajustam salários em 34,15%

Os vereadores de Belo Horizonte aprovaram nesta terça-feira (18), na última sessão do ano, aumento de 34,15% nos próprios salários. Com a aprovação do texto, a remuneração dos parlamentares municipais passará dos atuais R$ 9,2 mil para R$ 12,4 mil a partir de janeiro de 2013, quando assumem os vereadores eleitos em outubro passado. Entre os 41 atuais ocupantes de cadeiras na Câmara da capital mineira, 20 foram reeleitos e voltam à Casa na próxima legislatura. Também foi aprovado aumento dos salários do prefeito, do vice, dos secretários municipais, dos adjuntos e dos presidentes de empresas municipais.

MARCELO PORTELA, Agência Estado

18 de dezembro de 2012 | 18h25

Os reajustes foram aprovados em meio a protestos de eleitores que acompanharam a sessão extraordinária na Câmara e já ficaram revoltados com a inversão da pauta. O projeto com os reajustes era o último da lista, mas foi o primeiro a ser votado. No ano passado os vereadores de Belo Horizonte já haviam comprando uma briga com os eleitores ao aprovarem, também na última sessão do ano, um aumento de 61,8% nos próprios salários, que saltariam para R$ 15 mil. Após diversos protestos na capital, o prefeito Marcio Lacerda (PSB) vetou o texto.

Dessa vez, porém, o socialista já adiantou que vai sancionar o projeto. No seu caso, o salário passará de R$ 19 mil para R$ 23,4 mil, aumento de R$ 22,8%. Lacerda havia prometido devolver a diferença aos cofres públicos, mas afirmou ser favorável ao reajuste nos salários dos secretários e vereadores. No caso do Executivo, os percentuais de aumento variam entre 22,8% e 34,4%.

Apesar do desgaste causado pela tentativa de aumento de 2011, parte dos vereadores ainda tentou emplacar novamente os 61,8%, que levaria os salários para o teto previsto na atual legislação. No entanto, a emenda foi retirada do projeto pela Mesa diretora com a alegação de que o texto já havia sido vetado e que os vereadores não podem votar aumento após a eleição.

No caso do projeto aprovado nesta terça, o entendimento é de que os 34,15% representam apenas a recomposição das perdas com a inflação. O projeto teve voto favorável de 21 vereadores. Três - Adriano Ventura (PT), Geraldo Félix (PMDB) e Iran Barbosa (PMDB) - foram contra e os demais se abstiveram. "Esse reajuste vai permanecer até a legislatura de 2017", observou Leonardo Mattos (PV), que defendia o aumento de 61,8%.

Tudo o que sabemos sobre:
salárioreajusteverradoresBH

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.