Vereador propõe moção de repúdio a senadores

Documento será votado na semana que vem pela Câmara de Sorocaba, município do interior de São Paulo

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

21 de agosto de 2009 | 18h10

A Câmara de Sorocaba, a 92 km de São Paulo, vota na próxima semana moção do vereador José Crespo (DEM) de repúdio aos senadores responsáveis por atos secretos, antiéticos e outras "imoralidades" apontadas pela imprensa. No documento, o vereador elenca uma lista de 50 irregularidades, como a nomeação de parentes e o uso de dinheiro público para custear despesas pessoais e de apadrinhados.

 

"Por atos e omissões de boa parte dos seus membros, hoje o Senado joga no lixo a bandeira da ética, junto com os escrúpulos de consciência", afirma o vereador José Crespo por meio da moção.

 

Crespo também lembra que, dos 81 senadores, 27 têm ocorrências na Justiça ou nos Tribunais de Conta por crimes de desvio de verbas, formação de quadrilha, improbidade administrativa, compra de votos, utilização de caixa dois, abuso de poder econômico, falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa e fraude tributária.

 

"Tudo isso nos mostra um quadro francamente desanimador, pois são os senadores que fazem as leis e assim se protegem uns aos outros e se não houver uma reforma política consistente nada vai mudar." Segundo Crespo, a moção já tem o apoio da maioria dos vereadores.

Tudo o que sabemos sobre:
VereadorSorocabasenadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.