Vereador é preso por transferência ilegal de eleitores em Araçariguama

Pessoas eram atraídas pela promessa de conseguir lotes em condomínios e áreas de ocupação na cidade

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2016 | 16h15

SOROCABA - Uma operação da Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira (22), o vereador Genivaldo Vidal dos Santos, o 'Tubaína' (sem partido), suspeito da transferir ilegalmente eleitores para sua base eleitoral, em Araçariguama, interior de São Paulo. Os eleitores eram atraídos pela promessa de conseguir lotes em condomínios e áreas de ocupação na cidade. Também foram presos Emerson da Costa, em Itapevi, e Lucitania Dias, em Taboão da Serra, suspeitos de participar do esquema. Dois assessores do vereador foram conduzidos coercitivamente para depor e, depois, foram liberados.

A investigação, conduzida pela Polícia Civil de Sorocaba, começou após denúncia de que a cidade tinha mais eleitores do que moradores. Com a ajuda de Emerson e Lucitania, o vereador aliciava pessoas de outras cidades a se mudarem para Araçariguama. Para que transferissem o título eleitoral, eles recebiam comprovantes de endereços falsos. No dia 26 de fevereiro, um desses eleitores foi preso após se apresentar com documentos falsos para fazer a mudança de domicílio eleitoral.

A Justiça autorizou busca e apreensão de documentos e computadores no gabinete do vereador na Câmara da cidade. Pelo menos vinte eleitores aliciados já foram identificados e serão ouvidos no inquérito que apura crimes de associação criminosa, corrupção eleitoral, aliciamento de eleitor e uso de documentos falsificados para fins eleitorais. Eleito pelo PV, o vereador sofreu processo de expulsão e se desfiliou, estando atualmente sem partido. O advogado que o acompanhou na prisão não se manifestou por ainda não ter recebido procuração. A reportagem não conseguiu contato com o advogado dos outros suspeitos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.