'Verdade vai vir à tona', diz Padilha sobre caso Erenice

Ministro afirmou que acredita na inocência das ex-colega até prova em contrário

Tânia Monteiro, do Estado de S.Paulo,

28 de setembro de 2010 | 14h32

BRASÍLIA - O governo não vai descansar enquanto não vier à tona toda a verdade sobre as denúncias de esquema de tráfico de influência na gestão de Erenice Guerra na Casa Civil, de acordo com o ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha. "Quem denunciou tem de mostrar as provas, e quem cometeu irregularidade será punido, seja quem for", afirmou. "A população pode saber que a verdade vai vir à tona, e o governo é o principal interessado em saber se as denúncias são verdadeiras e quem cometeu irregularidades. Nada vai impedir a apuração."

"A visão do governo é de autonomia total à Polícia Federal e quem tiver cometido irregularidades será prontamente punido. Há rigor na apuração e agilidade nelas", disse Padilha. Com relação à ex-ministra-chefe da pasta e a seus filhos, que também estariam envolvidos no esquema, Padilha disse que acredita na inocência das pessoas até prova em contrário. As investigações estão sendo conduzidas pela Polícia Federal (PF) e pela Controladoria-Geral da União (CGU).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.