Verba para investimento de MG tem queda de R$ 500 mi

Durante a primeira reunião com seu novo secretariado, o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), sancionou hoje o Orçamento do Estado para 2011, no qual os investimentos diretos do Tesouro sofreram uma queda de cerca de R$ 500 milhões em relação ao ano passado. Anastasia disse que, a princípio, não há previsão de contingenciamento. As despesas e as receitas foram fixadas em R$ 44,9 bilhões, aproximadamente 10% superior ao Orçamento aprovado para 2010.

EDUARDO KATTAH, Agência Estado

03 de janeiro de 2011 | 19h29

"As receitas do Estado atenderam no final do ano as nossas expectativas", observou o governador, prometendo uma execução "austera" do Orçamento. Possíveis cortes serão negociados na elaboração do decreto de programação orçamentária e financeira, num período de 30 dias após a sanção. As despesas com pagamento de pessoal de todos os poderes, entre ativos e inativos, cresceram 15,3% em relação ao ano anterior, totalizando R$ 21,1 bilhões, o que representa 47,03% do total.

As aplicações diretas do Executivo caíram de R$ 3,7 bilhões para R$ 3,2 bilhões. Incluindo as empresas controladas, contudo, o investimento previsto chega a R$ 10,2 bilhões, um montante superior ao exercício anterior (R$ 9,9 bilhões). O governo Anastasia promete priorizar as áreas de educação, saúde, assistência social e segurança pública, cujos orçamentos previstos tiveram um crescimento médio de 13% - de R$ 15,5 bilhões para R$ 17,5 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
MinasquedaOrçamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.