Verba oficial é usada para promoção de candidatos

Dos quatro deputados pré-candidatos à Prefeitura de São Paulo, três usaram parte da verba indenizatória do ano passado para fazer publicações de divulgação do mandato. Os maiores gastos foram do presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva (PDT).Paulinho, como é chamado, usou R$ 30 mil na divulgação do mandato. A maior parte do material foi impressa em julho. Já a publicação referente ao segundo semestre será distribuída a partir da próxima semana.A verba indenizatória é paga aos deputados para custear gastos como combustível, aluguel de escritório, consultoria e divulgação da atividade parlamentar. Só em janeiro deste ano, no recesso, a Câmara gastou R$ 3,1 milhões com ela. Em 2007, foram R$ 78,5 milhões.Segundo Paulinho, o material de divulgação é distribuído para os sindicatos. ?Depois, os militantes acabam levando para as fábricas. É mais uma prestação de contas, mas acho que ajuda para o futuro", admite.O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP) e a deputada Luiza Erundina (PSB) também fizeram material de divulgação e o deputado Aldo Rebelo (PC do B), ex-presidente da Câmara, teve como principais gastos a ?consultoria, assessoria e trabalho técnico?. Os três também são candidatos à prefeitura de São Paulo. (As informações são do jornal O Estado de S.Paulo)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.