Verba da Usimar será rastreada nesta semana

Os investigadores que trabalham na apuração dos desvios na extinta Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) vão fechar esta semana o rastreamento dos R$ 44 milhões recebidos pelo projeto Usimar Componentes Automotivos. O empreendimento nunca foi implantado e há a suspeita de que Jorge Murad, marido da ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney, tenha influenciado na sua aprovação e na liberação dos recursos.Os procuradores da República e a Polícia Federal vão concentrar as investigações no Tocantins e Santa Catarina. "Estamos levantando o caminho percorrido pelos cheques recebidos pela Usimar, para saber o destino final do dinheiro", afirmou um dos integrantes do Ministério Público Federal, envolvido no caso. "Apesar de o projeto estar no Maranhão, os supostos proprietários são de Blumenau (SC), por isso estenderemos a apuração."A expectativa é que, nesta próxima etapa, Roseana Sarney e seu marido, Jorge Murad, tenham que prestar novo depoimento, desta vez no Tocantins, para onde toda a investigação sobre a Usimar será transferida. Os procuradores aguardam apenas a liberação dos documentos apreendidos no escritório da Lunus Serviços e Participações, de propriedade do casal, para decidir se abre novos inquéritos policiais ou ações administrativas.Além da Usimar, os investigadores vão concentrar seus trabalhos em torno da relação de 55 empresas encontradas na casa do ex-superintendente da Sudam, José Artur Guedes Tourinho, onde estão nomes de políticos. Procuradores e policiais suspeitam que os projetos seriam supostamente de interesses dos parlamentares. "Não havia motivos para Tourinho ter a lista em seu poder", afirma o delegado Hélbio Dias Leite, coordenador das investigações pela PF. Ele deverá intimar Tourinho para dar explicações sobre o documento. Há duas semanas, o ex-superintendente da Sudam confirmou, em depoimento à Justiça Federal, que a relação foi feita em seu gabinete, mas ressaltou que não sabia qual seria seu destino final. Na casa de Tourinho também foram encontrados diversos documentos relacionados à Usimar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.