Venina diz que recebeu pedido para omitir dado sobre Abreu e Lima

A ex-gerente da Área de Abastecimento da Petrobras Venina Velosa recebeu, por e-mail, pedido para omitir em seus relatórios que a construção da Refinaria Abreu Lima, em Pernambuco, traria prejuízos à estatal. A afirmação foi feita em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba. Venina foi responsável pelos estudos sobre a viabilidade técnica e financeira para a aprovação do projeto pelo conselho de administração da Petrobras, em 2012.

Estadão Conteúdo

07 Fevereiro 2015 | 16h33

Ao juiz, a ex-gerente disse que recebeu um e-mail de um secretário do conselho com um pedido para alterar a maneira de redigir os relatórios. Pelo que Venina contou a Moro, a forma como que redigiu seus relatórios "não estava dando conforto para a diretoria aprovar o investimento".

No depoimento, Venina alegou que não se lembra de quem foi o remetente da mensagem e que não sabe se foi repassada diretamente ou enviada por intermédio de um ex-assessor de Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento, de quem era subordinada. Nos estudos técnicos, Venina relatava os valores que seriam investidos e o retorno previsto.

Ela contou também que Paulo Roberto Costa e Renato Duque, ex-diretores de Abastecimento e de Serviços, respectivamente, sabiam que a refinaria Abreu Lima teria retorno negativo de US$ 3 bilhões. Mesmo sendo alertados, ambos determinaram a execução do projeto. A execução foi aprovada em 2012 pelo conselho de administração, com investimentos de US$ 17 bilhões. "Continue a executar os projetos, as licitações, da forma pela qual estamos mandando. Aquelas (recomendações) que estavam sendo feitas para a melhoria da gestão e dos projetos serão acatadas, se fosse o caso", disse Venina, ao referir à resposta de Duque após o alerta. As informações são da Agência Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.