Vendedor é chamado de 'turco' no Brasil, diz Lula

Em visita a Istambul, presidente deixou empresários surpresos ao explicar uso do termo 'turco' no Brasil

AE, Agencia Estado

22 de maio de 2009 | 09h19

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou empresários surpresos ontem ao dizer que, no Brasil, todo vendedor de roupa ou de qualquer outro produto que passe de casa em casa é conhecido como "turco". "No Brasil, tem uma coisa interessante", disse Lula em um seminário em Istambul. "Apareceu alguém vendendo algo na porta de um brasileiro, ele diz que é um turco."

Lula prosseguiu: "Não sei se é o turco nascido em Istambul ou no tempo do Império Otomano, nascido na Arábia Saudita ou no Líbano", disse. A plateia não reagiu. Turcos não são árabes nem falam a mesma língua. A presença de turcos no Brasil é quase insignificante e as pessoas vindas do Líbano e Síria ganharam esse nome porque usaram passaportes do Império Otomano. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
diplomaciaLulaTurquia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.