Vendaval provoca destruição e mortes no interior de SP

Ventos de quase 60 quilômetros por hora provocam três mortes e vários estragos na região de Presidente Prudente, hoje à tarde. O fato mais grave ocorreu em Regente Feijó. A queda da estrutura metálica do telhado de uma empresa matou na hora o menino Wendel Aldomar dos Reis Soares, de cinco anos. Sua mãe Rosangela Alves dos Reis Soares, de 26 anos, morreu na Santa Casa de Prudente. Ambos eram de Camapuã, no Mato Grosso do Sul. O caminhoneiro Delson Alves dos Santos, de 36 anos, também morreu na Santa Casa. Ele era de Chapadão do Sul, no Mato Grosso do Sul. Delson e seu colega de profissão Paulo Norberto Soares, de 36 anos, levaram seus caminhões para manutenção. Estavam na empresa Iveco, no distrito industrial de Regente Feijó ? a margem da rodovia Raposo Tavares. Por volta das 15h45 o vento derrubou o telhado e parte da parede. Delson empurrou Paulo, mas não conseguiu se salvar. Paulo recebeu ferimentos leves, mas perdeu a mulher e o filhos que estavam juntos. Também recebeu ferimentos leves o gerente da empresa Maurício Yoshio Nakatsugi, de 42 anos.O delegado de polícia de Regente Feijó, Clóvis da Silva Santana, instaurou inquérito policial para apuração das causas e posterior responsabilidade. A estação de meteorologia do campus da Unesp em Prudente registrou ventos de 59,7 quilômetros horário. O Corpo de Bombeiros de Prudente recebeu mais 50 chamados, a maioria de árvores caídas, algumas delas sobre carros. Ocorreu destelhamentos de casas na periferia da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.