Venda de mísseis Exocet por franceses irritou militares

Arquivo secreto do Estado-Maior das Forças Armadas (EMFA) indica a irritação dos militares com a venda de mísseis Exocet pela França. "Sinto no Estado-Maior da Armada meus oficiais preocupados porque a Argentina colocou um Exocet em navios sem expressão", narra na reunião do EMFA, em 1978, o comandante do Estado-Maior da Armada, almirante Guálter Magalhães. "Sou da opinião de que não devemos mais comprar Exocet."

Marcelo de Moraes,

10 de agosto de 2013 | 19h08

"Porque, no final, os franceses ficam vendendo Exocet, ganhando dinheiro e insinuando a outros países, por baixo do pano, para fazerem encomendas secretas", explicou. "Faturam alto e nós ficamos acumulando um arsenal de material de guerra sem ganho nenhum, porque a caixa preta eles não nos dão. Então, não interessa", lamentou. O míssil se tornou conhecido por sua larga utilização pelos argentinos na Guerra das Malvinas, em 1982.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.