Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Vem Pra Rua quer saída 'mais rápida' de Temer da Presidência

Porta-voz de grupo de apoio ao impeachment de Dilma Rousseff diz que próximo passo é pressionar deputados de comissão da Câmara

Valmar Hupsel Filho, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2017 | 18h35

Principal grupo organizador dos atos de rua pelo impeachment de Dilma Rousseff, o movimento Vem Pra Rua passou a defender a saída "mais rápida possível" do presidente Michel Temer após a denúncia oferecida contra ele pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção passiva. "Somos a favor da retirada de Temer do poder, por qualquer forma legal. Nossa posição já é contrária e pedindo para que Temer saia logo para que a transição seja a mais rápida possível", disse o porta-voz do grupo, o empresário Rogério Chequer.

Ele avalia que o caminho mais rápido seria a aprovação da admissibilidade da denúncia pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Por isso, o Vem Pra Rua deve deixar de lado as ações de apoio à aprovação de um dos 20 pedidos de impeachment que estão protocolados na Câmara e deve se concentrar em pressionar os deputados da comissão.

Os detalhes sobre os próximos passos do grupo, nas redes sociais e nas ruas, serão definidos em reunião entre as principais lideranças prevista para esta noite. "Qualquer coisa que tire Temer do poder rapidamente é uma opção. Agora, o impeachment não é uma alternativa rápida. O que a gente precisa é de celeridade. A gente não pode permanecer com um governo sem governabilidade no momento em que o Brasil de mudanças", disse Chequer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.