Alessandro Buzas/Futura Press
Alessandro Buzas/Futura Press

Vem pra Rua discute com apoiadores de Dilma em protesto no Rio

Grupo de cerca de 20 apoiadores esperava manifestantes do movimento em frente à casa da ex-presidente, em Copacabana

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

27 Agosto 2017 | 13h35

RIO - Manifestantes do movimento Vem Pra Rua que fazem protesto neste domingo discutiram com apoiadores da ex-presidente Dilma Rousseff, que estavam em frente a sua casa, em Copacabana, na zona sul do Rio. Um grupo de cerca de 20 pessoas com bandeiras da ex-presidente esperava a manifestação do Vem Pra Rua, que é contrário do PT, passar no local. 

Policiais fizeram um cerco para separar os dois grupos e evitar confronto físico. Mesmo assim, houve muita discussão. Organizadores chegaram a acelerar o protesto e pediram calma aos participantes. "Vamos para a casa do Aécio agora, que nós não temos bandidos de estimação", um dos manifestantes disse ao microfone.

Mesmo assim, um grupo puxou o grito "A nossa bandeira jamais será vermelha". Os apoiadores de Dilma responderam que os manifestantes "não gostavam de pobre".

O momento foi um dos poucos em que se viu discussão na passeata, que recebeu o nome de "Circuito dos Corruptos". Na maior parte do tempo, eles gritam "Fora, Gilmar", em referência ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Nas últimas semanas, Gilmar Mendes determinou a soltura de nove envolvidos na Lava Jato do Rio. 

O Vem Pra Rua também pede mais celeridade da presidente do STF, Carmen Lucia, para julgar os pedidos de suspeição de Gilmar. Alguns também levam bonecos do juiz federal Sérgio Moro e levam faixas de apoio ao juiz federal do Rio Marcelo Bretas, que julga os processos da Lava Jato do Rik.

O protesto também percorre a casa do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), no Leblon, e do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), no mesmo bairro.

Mais conteúdo sobre:
Vem Pra Rua Dilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.