Velório de Campos será na calçada da sede do governo

Restos mortais das vítimas ficarão em uma estrutura de metal onde apenas familiares poderão circular

DAIENE CARDOSO E JOÃO DOMINGOS, ENVIADOS ESPECIAIS, Estadão Conteúdo

15 de agosto de 2014 | 21h18

O governo de Pernambuco informou nesta sexta-feira, 15, que o velório do candidato à Presidência Eduardo Campos será feito na calçada do Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual. Os restos mortais de Campos, do assessor de imprensa Carlos Percol e do fotógrafo Alexandre Severo ficarão sob um estrutura de metal coberta, onde só familiares e autoridades poderão circular. O corpo do cinegrafista Marcelo Lira, que também seria velado no local, irá para o cemitério Morada da Paz, em Paulista, na região metropolitana.

Confirmaram presença os governadores Tião Viana (AC), Luiz Fernando Pezão (RJ), Rosalba Ciarlini (RN), Geraldo Alckmin (SP), Beto Richa (PR), Renato Casagrande (ES), Cid Gomes (CE), Jacques Wagner (BA), Alberto Pinto Coelho (MG) e Agnelo Queiroz (DF). Os presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) também participarão da cerimônia de despedida de Campos, além da vice da chapa do PSB, Marina Silva.

A data e o horário do velório seguem sem definição, porque não houve confirmação de quando os restos mortais serão liberados pelo Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo. No Palácio do Campo das Princesas há uma expectativa de que o funeral seja concluído até domingo, uma vez que a logística montada para o cortejo e o velório consideram a rotina da cidade no fim de semana. Os assessores do governo estadual também querem evitar que a despedida a Campos se estenda até segunda-feira, 18, dia do aniversário da viúva Renata Campos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.