Velloso será relator do sigilo de Jader no STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Velloso foi escolhido, por meio de sorteio, relator do pedido de quebra de sigilo bancário, fiscal e telefônico do senador Jader Barbalho (PMDB-PA). No STF, o resultado do sorteio foi considerado uma péssima notícia para o presidente licenciado do Senado. Assessores da Corte apostam que o mineiro Carlos Velloso, 67 anos, deverá decidir pela devassa. O pedido de abertura de contas de Jader; da ex-mulher, deputada Elcione Barbalho (PMDB-PA); e do pai, Laércio Barbalho; teve parecer favorável do procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro. A quebra de sigilo foi solicitada pela Polícia Federal, que investiga fraude na emissão de Títulos da Dívida Agrária (TDAs), nos anos 80. À época, Jader era ministro da Reforma Agrária (Governo Sarney). Carlos Velloso foi nomeado ministro do STF pelo então presidente Fernando Collor de Mello, em maio de 1990. Entre 1999 e 2001, o ministro presidiu o Supremo. Desde a formatura em direito, em 1963, Velloso ocupou cargos em diversas instâncias do Poder Judiciário. Dos 11 ministros do STF, apenas o presidente Marco Aurélio de Mello não participou do sorteio. Não há prazo estabelecido para Velloso analisar o pedido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.