Velloso é condecorado pelo Congresso

A condecoração do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Carlos Velloso, com a Ordem do Congresso Nacional pelos presidentes do Senado, Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), e da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), marcou a reconciliação entre Legislativo e Judiciário, depois de dois anos de divergências, em razão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Justiça, da fixação do teto salarial para o funcionalismo público e da mudança das regras sobre a quebra de sigilo bancário pelas CPIs. Na cerimônia, realizada na sede do STF, Magalhães elogiou Velloso, afirmando que ele fez uma carreira de êxito e sempre honrou todas as togas que vestiu. ACM disse ainda que o Poder Judiciário pode, às vezes, ser incompreendido, mas sempre se comportou com honradez e dignidade. Ele também afirmou que não há nepotismo no STF, à diferença de outras instituições.Depois da cerimônia, Velloso disse que as desavenças entre ele e ACM "já foram completamente superadas" e que tanto o presidente do Congresso quanto Temer, "como estadistas que são, sabem que as instituições brasileiras precisam ser respeitadas, sejam a Presidência da República, o Congresso ou o Supremo Tribunal Federal".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.