Vejo grande evolução no discurso de Marina, diz Furlan

O ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Luiz Fernando Furlan elogiou neste sábado, 20, a candidata a presidente da República, Marina Silva, pelo avanço no discurso após deixar o Ministério do Meio Ambiente. "Quando Marina foi para o governo, ela tinha uma concentração no tema que era o da Pasta dela e havia certa dificuldade de diálogo para entender o todo", disse. "Mas eu vejo uma grande evolução no discurso da Marina", completou Furlan.

GUSTAVO PORTO, ENVIADO ESPECIAL, Estadão Conteúdo

20 de setembro de 2014 | 12h21

O ex-ministro afirmou que na última vez que esteve com Marina, em um fórum sobre sustentabilidade em Foz do Iguaçu (PR), ficou surpreso com a fala da ex-colega de ministério. "Surpreendeu a evolução dela. Nos anos que Marina ficou sem cargos públicos, ela viajou, estudou e aprendeu muito. Furlan elogiou Marina também pela defesa da sustentabilidade quando esteve no governo, um trabalho que, segundo ele, deu resultados. "As sementes de Marina frutificaram, o Brasil assumiu compromissos internacionais de redução de emissões e vem cumprindo", completou.

Apesar dos elogios, o ex-ministro observou que é colega dos três principais candidatos a presidente - além de Marina, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) - e que não poderia declarar voto. "Eu sou amigo de todo mundo e não posso contar meu voto. Marina foi minha colega, assim como foi Dilma e assim como tenho ótimo relacionamento com Aécio", disse. O ex-ministro afirmou estar triste com os ataques mútuos entre os três e classificou isso como "baixaria".

"Fico triste com a campanha, pois, em vez de falar de temas concretos, está um negócio de atirar pedras, desviar de pedras. Acho que o povo brasileiro merecia um debate mais elevado, pois os três são sérios, têm trajetória e não deveriam perder tempo com essas baixarias", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.