Veja quem receberá o novo salário mínimo estadual

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), assinou nesta quarta-feira, 25, no Palácio dos Bandeirantes, um projeto de lei que institui um novo piso salarial para o Estado. O valor vai variar entre R$ 410 e R$ 490, distribuídos em três faixas salariais. Serra estima que o projeto irá beneficiar cerca de 1 milhão de trabalhadores. O projeto de lei terá de ser votado na Assembléia Legislativa e a expectativa do governo é de que seja aprovado em cerca de 45 dias. O piso regional, promessa de campanha de Serra, valerá somente para os trabalhadores da iniciativa privada. Servidores estaduais estão fora, assim como as categorias que já têm piso definido em acordo coletivo. Com exceção desses dois grupos, nenhum trabalhador poderá ganhar menos que os valores fixados pelo governo no Estado. Veja abaixo quem será beneficiado: R$ 410 - Domésticos - Serventes - Trabalhadores agropecuários e florestais - Pescadores - Contínuos - Mensageiros - Trabalhadores de serviços de limpeza e conservação - Trabalhadores de serviços de manutenção de áreas verdes e de logradouros públicos - Auxiliares de serviços gerais de escritório - Empregados não-especializados do comércio, da indústria e de serviços administrativos - Cumins - Barboys - Lavadeiros - Ascensoristas - Motoboys - Trabalhadores de movimentação e manipulação de mercadorias e materiais Trabalhadores especializados em minas e pedreiras R$ 450 - Operadores de máquinas e implementos agrícolas e florestais - Operadores de máquinas da construção civil, de mineração, de cortar e lavrar madeira - Classificadores de correspondência e carteiros - Tintureiros - Barbeiros - Cabelereiros - Manicures e pedicures - Dedetizadores - Vendedores - Trabalhadores de costura e estofadores - Pedreiros - Trabalhadores de preparação de alimentos e bebidas - Trabalhadores de fabricação e confecção de papel e papelão - Trabalhadores em serviços de proteção e segurança pessoal e patrimonial - Trabalhadores de serviços de turismo e hospedagem - Garçons - Cobradores de transportes coletivos - Barmen - Pintores - Encanadores - Soldadores - Chapeadores - Montadores de estruturas metálicas - Vidreiros e ceramistas - Fiandeiros - Tecelões - Tingidores - Trabalhadores de curtimento - Joalheiros - Ourives - Operadores de máquinas de escritório - Secretários - Datilógrafos - Digitadores - Telefonistas - Operadores de telefone e de telemarketing - Atendentes e comissários de erviços de transporte de passageiros - Trabalhadores de redes de energia e de telecomunicações - Mestres e contramestres - Marceneiros - Trabalhadores em usinagem de metais - Ajustadores mecânicos - Montadores de máquinas de máquinas - Operadores de instalações de processamento químico - Supervisores de produção e manutenção industrial R$ 490 - Administradores agropecuários e florestais - Trabalhadores de serviços de higiene e saúde - Chefes de serviços de transportes e de comunicações - Supervisores de compras e de vendas - Agentes técnicos em vendas e representantes comerciais - Operadores de estação de rádio e de estação de televisão - Operadores de equipamentos de sonorização e de projeções cinematográficas - Técnicos em eletrônica

Agencia Estado,

25 Abril 2007 | 15h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.