Arquivo/Agência Brasil
Arquivo/Agência Brasil

Veja quem apoia quem nas eleições do Congresso

Infidelidade dentro de partidos e grupos pode ser decisiva nas disputas à Câmara e ao Senado, mas forças e segmentos bem definidos dão o contorno de cada candidatura

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2021 | 05h00

BRASÍLIA – Deputados e senadores vão eleger nesta segunda-feira, 1º, os novos presidentes das duas casas legislativas. Na Câmara dos Deputados, entre os parlamentares que declararam voto, Arthur Lira (PP-AL), candidato defendido pelo presidente Jair Bolsonaro, aparece em vantagem, segundo o placar Estadão, sobre Baleia Rossi (MDB-SP), que representa o atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e parte da oposição. 

No Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-RJ), candidato apoiado pelo Palácio do Planalto, lidera em votos declarados a disputa, também de acordo com o levantamento. Principal adversária, Simone Tebet (MDB-MS) também disputa o cargo, mas perdeu força na semana passada, depois que o seu próprio partido abandonou sua candidatura e passou a negociar apoio a Pacheco em troca de cargos.

Confira, abaixo, quem apoia quem nas eleições do Congresso, considerando apenas os principais candidatos nas duas Casas.

Câmara dos Deputados

1) Arthur Lira (Progressistas-AL)

Jair Bolsonaro

Governo usa estrutura e recursos para obter votos. Com o aumento da pressão por impeachment, passou a tratar Lira, investigado na Lava Jato, como um aliado.

Roberto Jefferson

Líder máximo do PTB, o ex-deputado tornou-se aliado do bolsonarismo e também se articula para dar votos do Centrão a Lira. Jefferson foi algoz dos petistas no escândalo do mensalão.

Gilberto Kassab

Presidente do PSD, promete apoio integral da bancada.

Eduardo Cunha

Ex-presidente da Câmara é próximo a Lira e, da prisão domiciliar, se articula a favor do aliado. Cassado por quebra de decoro e inelegível até 2026, foi condenado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisa.

Centrão

Além de PTB e PSD, Lira tem o apoio do bloco de partidos considerados fisiológicos que aderiu ao governo e conta, ainda, com legendas como PL, Republicanos, Avante e Patriota.

DEM de ACM Neto

Presidente nacional do DEM permitiu que bancada baiana de cinco deputados da sigla que comanda sinalizasse apoio a Lira, fazendo ruído com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Ala do PSDB

Apesar do partido oficialmente declarar apoio a Baleia Rossi, alguns tucanos são governistas, pouco simpáticos ao governador tucano de São Paulo, João Doria, e apoiam o candidato de Bolsonaro. Os mais otimistas da campanha de Lira apostam na dissidência de até metade da bancada de 33 membros.

Para Entender

Veja o placar da eleição para presidente da Câmara dos Deputados

Baleia Rossi, candidato de Rodrigo Maia, e Arthur Lira, apoiado por Bolsonaro, lideram corrida pela presidência da Casa; siga distribuição de votos por deputado, partidos e Estados

Bancada da Bala

O grupo tem como candidato o deputado Capitão Augusto (SP), presidente da frente parlamentar da segurança, mas ele reconhece que a maioria está com Lira. Por isso, deve abrir mão da disputa isolada. 

Evangélicos e bolsonaristas

As bancadas mais conservadoras e mais alinhadas com Bolsonaro fazem campanha pró-Lira. Grupo abrange nomes como Carla Zambelli, Bia Kicis e Hélio Negão, do PSL. 

Investidores

Desde o fim do ano passado o candidato do governo é cortejado por empresários que atuam no mercado financeiro.

Ruralistas

Dos 32 membros do núcleo duro da Frente Parlamentar da Agropecuária, aliados estimam 28 votos. O grupo recebeu Lira para um jantar na reta final da campanha. 

2) Baleia Rossi (MDB-SP)

Rodrigo Maia

É o principal fiador da candidatura, abriu mão de apostar no correligionário Elmar Nascimento (BA) e comprou briga no partido para apoiar o emedebista.

Partidos de esquerda

Após Baleia concordar com compromissos apresentados, como o de não engavetar pedidos de impeachment, PT, PSB, PDT e PCdoB aderiram à candidatura do partido que foi responsável pelo impeachment de Dilma Rousseff.

FHC

O ex-presidente está em campo para dar votos da maioria dos deputados do PSDB.

Michel Temer

Tem trabalhado pela união do MDB e emitido sinais ao governo de que Baleia é capaz de trabalhar pela governabilidade. 

João Doria

Governador de SP declara apoio e chegou a oferecer jantar a aliados.

Luciano Huck

Cotado como presidenciável, elogiou, em artigo na imprensa, a frente multipartidária em torno da candidatura de Baleia Rossi.

Alceu Moreira

O deputado que preside a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) também é presidente do MDB no Rio Grande do Sul. A Frente não deve dar maioria dos votos a Baleia e ele desconversa. Diz que o grupo só atua junto em temas ligados ao agronegócio.

Sérgio Souza

O deputado do MDB do Paraná assumirá o comando da FPA a partir de fevereiro. O apoio é baseado no vínculo partidário. O grupo é maioria pró-Lira.

Artistas

A disputa na Câmara mobiliza o setor artístico. Mesmo artistas identificados ou não com o PT se mobilizam contra Lira. Os integrantes do coletivo 342 Artes, de Paula Lavigne, têm enviado mensagens mensagens a deputados para pedir e cobrar voto a Baleia Rossi. No grupo estão Caetano Veloso, Fábio Porchat, Ingrid Guimarães, Marcelo Adnet. Letícia Sabatella, que sempre está em campanhas petistas, participa, assim como Patrícia Pillar, Alinne Moraes, Leandra Leal e Fernanda Paes Leme.

Influenciadores

Nas redes sociais, youtubers e militantes influentes defendem uma ofensiva para derrotar Arthur Lira e se jogam a favor de Baleia Rossi. É o caso de Felipe Neto.

No Senado

1) Rodrigo Pacheco (DEM-MG)

Jair Bolsonaro

O presidente declarou que o candidato é o preferido do governo.

Davi Alcolumbre (DEM-AP)

O presidente do Senado escolheu Pacheco como seu candidato à sucessão

PT

Apesar de ser o candidato do governo, PT manifesta apoio a Pacheco. 

 

Parte do Muda Senado

Grupo que pede renovação nas práticas políticas têm posições variadas e uma parte vai com o candidato do atual presidente e do governo.

Rede

Partido com dois senadores críticos a Bolsonaro, Randolfe Rodrigues (AP) e Fabiano Contarato (ES), formalizou apoio ao candidato preferido do Planalto.

Arthur Lira

Líder do Centrão da Câmara é aliado de Pacheco no esforço para manter a oposição longe do controle das duas Casas. Baleia e Tebet fazem gestos ao centro da política, 

MDB

Lideranças do partido no Senado alegaram que a não concretização de apoios a Simone Tebet torna a candidatura dela inviável. Caciques forçaram a senadora a se lançar de forma avulsa na disputa.

Investidores

O mercado financeiro trata o candidato como favorito e reage às opiniões dele, como, por exemplo, quando defendeu flexibilidade do teto de gastos para combater reflexos da pandemia.

2) Simone Tebet (MDB-MS)

Pedro Simon

Integrante da velha guarda do MDB, o ex-senador do Rio Grande do Sul, de 90 anos, destoa das vozes predominantes do partido no Senado e faz campanha para Simone Tebet.

Baleia Rossi

Candidato do partido à Câmara e presidente nacional do MDB trabalha para fazer o partido voltar a comandar as duas Casas. 

Podemos

Partido liderado pelo senador Álvaro Dias (PR), tem a segunda maior bancada do Senado. Formalizou apoio, mas deixou os membros livres para escolher. 

Cidadania

O partido tem três senadores e também oficializou o apoio.

Membros do Movimento Negro 

No dia em que anunciou que manteria uma candidatura avulsa, Simone recebeu apoio de representantes do segmento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.