LUIS MACEDO/AGÊNCIA CÂMARA
LUIS MACEDO/AGÊNCIA CÂMARA

Veja quais são os benefícios a que os deputados têm direito

De contratação de funcionários a passagem para cônjuges, parlamentares contam com dinheiro público para suas atividades

O Estado de S. Paulo

25 Fevereiro 2015 | 22h35

A Câmara decidiu nesta quarta-feira, 25, aumentar os gastos com os deputados em R$ 150,3 milhões. Neste ano, o reajuste será dado a partir de abril, representando um aumento de R$ 112,8 milhões.

Confira quais são os gastos que os deputados têm direito na Casa:

1.VERBA DE GABINETE

Os recursos da verba de gabinete são destinados à contratação de pessoal. Os deputados podem empregar até 25 secretários parlamentares, cuja lotação pode ser no gabinete, em Brasília, ou no Estado de origem. Passou de R$ 78 mil, em vigor desde julho de 2012, para R$ 92.053,20 ao mês.

2. COTA PARLAMENTAR

Varia de acordo com o Estado pelo qual o parlamentar foi eleito e inclui, em uma só conta, despesas com passagens aéreas, telefonia, correios, aluguel de escritórios de apoio à atividade parlamentar, hospedagem, combustíveis e fretamento de carros, entre outras. O impacto do aumento desta cota em 2015 será de R$ 14,6 milhões

A Câmara decidiu também que os deputados poderão utilizar o valor da cota para pagar a passagem aérea dos seus cônjuges, desde que o trajeto seja entre o estado de origem e Brasília. Até essa decisão, os bilhetes aéreos só podiam ser emitidos para os deputados e seus assessores de gabinete.

3.AUXÍLIO-MORADIA

A última verba reajustada foi o auxílio-moradia, que passou de R$ 3,8 mil, em vigor desde abril de 2013, para R$ 4,2 mil (11,92%). O benefício é concedido aos parlamentares que não moram em residências funcionais em Brasília. Eles podem utilizar o auxílio para pagar hotel ou alugar imóvel na capital federal. A correção decidida nesta quarta-feira resultará em um impacto em 2015 de R$ 805,5 mil no orçamento da Câmara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.