Pixabay / Erik Lucatero
Pixabay / Erik Lucatero

Veja o que deve caracterizar desvio de conduta de servidores nas redes sociais

Governo prepara novo código para funcionários do Executivo federal; texto complementa código de ética publicado em 1994

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2019 | 11h50

O governo de Jair Bolsonaro prepara um novo código de conduta de servidores do Executivo federal. O texto complementa o código de ética publicado em 1994. Ainda não está definido, no entanto, se o presidente e seus ministros precisarão se enquadrar no novo código de conduta para o mundo virtual. Veja abaixo o que deve caracterizar desvio de conduta.

Redes sociais

• Publicar sem autorização nas redes sociais oficiais do órgão ou entidade em que esteja em exercício.

• Usar logomarca ou qualquer imagem oficial do órgão e emitir comentários, ainda que em conta particular, atingindo a imagem do local de trabalho.

Manifestações

• Apresentar ideias, opiniões e preferências pessoais como se fossem da administração pública, órgão de trabalho ou colegas, com conteúdo que reduz a confiança e o clima de colaboração.

Assédio moral

• Praticar ou tolerar o assédio moral ou o assédio sexual.

Bullying

• Praticar bullying com ato de violência física ou psicológica por meio de provocações e preconceitos.

Conflito de interesse

• Usar o cargo para interesses particulares, da família ou da carreira em que trabalha.

• Ocupar posição de gestor que decida sobre o salário da própria carreira ou de parentes.

• Aproveitar acesso direto ao presidente da República, vice e ministros para benefício próprio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.