Veja o exame positivo de Bolsonaro para coronavírus

Presidente anunciou o resultado nesta terça-feira, 07; ao contrário de exames anteriores, desta vez Bolsonaro utilizou o próprio nome

Daniel Weterman, Jussara Soares e Julia Lindner - O Estado de S.Paulo

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar por R$ 0,99

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar por R$ 0,99

Você leu 4 de 5 matérias gratuitas do mês

ou Assinar por R$ 0,99

Essa é sua última matéria grátis do mês

ou Assinar por R$ 0,99

O presidente Jair Bolsonaro revelou nesta terça-feira, 07, que o contraiu o novo coronavírus Ao contrário do que ocorreu nas outras vezes, quando usou codinomes, Bolsonaro utilizou seu próprio nome neste exame. O Estadão teve acesso ao exame (veja imagem abaixo)

Procurado pela reportagem nesta terça-feira, o Palácio do Planalto ainda não se manifestou sobre os motivos de o chefe do Executivo  ter deixado de usar codinomes desta vez.

Exame do presidente Jair Bolsonaro Foto: Reprodução

Depois de o Estadão pedir na Justiça acesso aos exames do presidente, a Advocacia-Geral da União (AGU) entregou ao Supremo Tribunal Federal (STF) três testes para detectar a covid-19. Dois deles, feitos no laboratório Sabin, estavam registrados em nome de outras pessoas, mas continham o CPF e a data de nascimento de Bolsonaro. Um deles foi identificado com o nome do filho de uma das responsáveis pela coleta do material utilizado na análise, uma farmacêutica que trabalha no Hospital das Forças Armadas (HFA). 

Um terceiro, feito pelo laboratório Fiocruz, continha apenas "Paciente 05" como identificação, sem nenhum outro dado que vinculasse o laudo ao presidente da República.

“O que eu faço nos últimos 10 anos, pra não ter dúvida? Eu já tive receita de farmácia de manipulação. Eu sempre falei com o médico, ‘bote o nome de fantasia porque pode ir pra lá, ‘Jair Bolsonaro’, já era manjado, principalmente em 2010, quando comecei a aparecer muito, né; Alguém pode fazer alguma coisa esquisita. E assim foi em todo exame que eu faço tem um código”, afirmou Bolsonaro a jornalistas em abril deste ano. 

Os primeiros sintomas da doença, de acordo com o relato do presidente, começaram ainda no domingo. Bolsonaro, que tem 65 anos e faz parte do grupo de risco da doença, disse estar se sentindo bem após apresentar febre de 38ºC no dia anterior. Desde o início da pandemia, mais de 1,6 milhão de brasileiros foram contaminados pela covid-19.

Em entrevista a jornalistas de TVs no Palácio da Alvorada, o presidente afirmou que já iniciou o tratamento com hidroxicloroquina, medicamento que não tem eficácia comprovada contra a doença, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). De acordo com Bolsonaro, o fato de não estar sofrendo com os sintomas mais graves da doença se deve ao uso precoce do medicamento. Na segunda-feira, Bolsonaro já havia feito um exame dos pulmões, no Hospital das Forças Armadas, e disse a apoiadores que estava "tudo limpo".

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato