Veja especial sobre o caso Renan

Por 11 votos a 3, o Conselho de Ética do Senado aceitou o pedido de cassação do presidente licenciado, Renan Calheiros (PMDB-AL), nesta quarta-feira, 14.  Nessa representação, Renan é acusado de ter utilizado "laranjas" (falsos proprietários) na compra de um jornal e duas emissoras de rádio em Alagoas em sociedade com o usineiro e ex-deputado João Lyra.      Agora o relatório segue para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, em seguida, para votação em plenário, em sessão secreta, em 22 de novembro. Veja também: Cronologia do caso  Entenda os processos contra Renan  Conselho recomenda cassação de Renan no 3º processoÍntegra do relatório do senador Jefferson PéresConselho arquiva caso Schincariol contra Renan Antes de votação, Renan faz visita de 'cortesia' a Viana Por unanimidade, irmão de Renan é absolvido na Câmara

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.