Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Reprodução/TV Senado
Reprodução/TV Senado

Veja as 9 ofertas da Pfizer que foram ignoradas pelo governo Bolsonaro

Atual presidente da farmacêutica para a América Latina, Carlos Murillo confirmou oferta de 70 milhões de doses de vacina contra covid-19 ainda em agosto de 2020

Adriana Ferraz e Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2021 | 12h27

O ex-presidente da Pfizer no Brasil, Carlos Murillo, que atualmente responde pelo comando da empresa na América Latina, informou aos senadores que integram a CPI da Covid toda a sequência cronológica de ofertas de vacinas feitas pela farmacêutica ao governo Jair Bolsonaro. Segundo Murillo, a gestão federal não se manifestou sobre as propostas realizadas em 2020 nem para aceitar nem para negar. Ao todo, ele listou nove ofertas feita pela farmacêutica em cinco data diferentes. 

Segundo afirmou o executivo ao presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), o Brasil deixou de receber ao menos 4 milhões de doses do imunizante neste primeiro semestre de 2021 em função da demora em fechar o negócio. Se o primeiro contrato tivesse sido aceito, o País teria um total de 18 milhões de doses - pelo atual contrato, fechado em abril, o total prevê 14 milhões.

Veja todas as propostas feitas:

14/08/2020 

Proposta 1: Oferta de 30 milhões de doses: 500 mil em 2020; 1,5 milhão no 1º trimestre de 2021; 5 milhões no 2º trimestre; 14 milhões no 3º trimestre; 9 milhões no 4º trimeste.

Proposta 2: Oferta de 70 milhões de doses: 500 mil em 2020; 1,5 milhão no 1º trimestre de 2021; 5 milhões no 2º trimestre; 33 milhões no 3º trimeste; 30 milhões no 4º trimestre.

18/08/2020

Proposta 3: Oferta de 30 milhões de doses: 1,5 milhão em 2020; 1,5 milhão no primeiro trimestre de 2021; 5 milhões no 2º trimestre; 14 milhões no 3º trimestre e 8 milhões no 4º trimestre. 

Proposta 4: Oferta de 70 milhões de doses: 1,5 milhão em 2020; 1,5 milhão no 1º trimestre de 2021; 5 milhões no 2º trimestre; 33 milhões no 3º trimestre e 29 milhões no 4º trimestre.

26/08/2020

Proposta 5: Oferta de 30 milhões de doses: 1,5 milhão em 2020; 2,5 milhões no 1º trimestre de 2021; 8 milhões no 2º trimestre; 10 milhões no 3º trimestre; 8 milhões no 4º trimestre.

Proposta 6: Oferta de 70 milhões de doses: 1,5 milhão em 2020; 3 milhões no 1º trimestre; 14 milhões no 2º trimestre; 26,5 milhões no 3º trimestre; 25 milhões no 4º trimestre.

11/11/2020

Proposta 7: Oferta de 70 milhões de doses: 2 milhões no 1º trimestre de 2021; 6,5 milhões no 2º trimestre; 32 milhões no 3º trimestre; 29,5 milhões no 4º trimestre.

24/11/2020

Proposta 8: Oferta de 70 milhões de doses: 2 milhões no 1º trimestre de 2021; 6,5 milhões no 2º trimestre; 32 milhões no 3º trimestre; 29,5 milhões no 4º trimestre (mesma oferta com condições diferentes de contrato).

15/02/2021 

Proposta 9: Oferta de 100 milhões de doses: 8,7 milhões no 2º trimestre; 32 milhões no 3º trimestre e 59 milhões no 4º trimestre.

08/03/2021

Proposta 10 (aceita): Contrato firmado prevê 100 milhões de doses: 14 milhões no 2º trimestre e 86 milhões no 3º trimestre.

23/04/2021

Proposta 11 (negociação): Segundo contrato em negociação prevê mais 100 milhões de doses:  30 milhões no 2º trimestre e 70 milhões no 3º trimestre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.